sábado, 17 de outubro de 2009

Ela



















Ela chora, mas ainda sorri
Ela cala, mas seu silêncio fala alto
Ela vê, mas seus olhos se fecham
Ela se decepciona, mas ainda tem esperança
Ela já é mulher, mas não deixou de ser criança
Ela se afasta, mas ainda acolhe
Ela tem medo do azar, mas aposta na sorte

Aline Calamara

5 comentários:

  1. Sempre fico curiosa para saber quem são as pessoas que inspiram o poema alheio...rs*
    Mas sei que isso, geralmente, é segredo!

    ResponderExcluir
  2. Aline, amei esse poema. Doce e forte. Parabéns. O blog também está uma graça.
    Beijos,
    Raquel

    ResponderExcluir
  3. Que lindo!!! =)

    Parabéns, está muito fofo!

    Um beijo,
    Manu

    ResponderExcluir
  4. Legal Aline, muito bom poder expressar a alegria ou tristeza dos nossos corações.
    bjs
    Núcia

    ResponderExcluir
  5. Amiga, parabéns pelo tão esperado blog e pela coragem que surgiu para postar suas palavras que são mágicas quando unidas em forma de poemas, poesias ou até mesmo em frases pequenas.
    Sabes que estou na 1ª fila de fãs para te aplaudir. beijocas da amiga meio irmã Olga

    ResponderExcluir