segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Soneto de Separação

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama

De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente

Vinícius de Moares

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Em 2011 eu desejo...

Agora que 2011 chegou, já tenho minha lista de desejos para este novo ano que começa. Em 12 meses espero ter conseguido fazer pelo menos metade do que está aí. Desejo tudo isso da minha modesta listinha para todos que passam por aqui também.

Eu desejo ficar junto de quem amo
Eu desejo ver mais meus amigos
Eu desejo ficar mais com a minha família
Eu desejo poder compartilhar alegrias
Eu desejo poder afastar problemas
Eu desejo ir mais ao cinema e ao teatro
Eu desejo suspirar de alegria ao ouvir música boa
Eu desejo me encantar com alguma obra de arte
Eu desejo aprender a fazer algum prato novo
Eu desejo ter mais coragem para lutar pelo que quero
Eu desejo ter mais paciência com as coisas que precisam de tempo
Eu desejo ser mais compreensiva comigo e com os outros
Eu desejo te ver, te tocar e te abraçar.