terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Para ver e sentir....

As pessoas que me conhecem pessoalmente e fazem parte da minha vida, sabem que além de jornalista, eu cursei faculdade de cinema e sou uma amante da sétima arte. Já escrevi críticas de filmes para alguns sites e me divertia mais do que trabalhava nessa época rs. No momento, além de trabalhar durante o dia normalmente com jornalismo, venho mergulhando em três projetos cinematográficos com dois amigos. Um curta, um documentário e uma pequena série independente – ainda em fase de roteiro. Com isso, tenho visto mais filmes do que o normal. Resolvi aproveitar para colocar aqui no blog algumas dicas de filmes que gosto muito e que tenho visto novamente para inspiração em meus projetos. Para não virar um post muito cinéfilo e grande, resolvi postar só alguns e depois com o tempo, irei indicando mais alguns. Bom filme!

O Fabuloso destino de Amelie Poulan
Um dos meus filmes favoritos. Talvez por eu me identificar tanto com a personagem... Com poesia e humor, a história fala da Amelie, uma menina parisiense que se sente um peixe fora d’ água e se preocupa demais em resolver questões alheias esquecendo-se as vezes de si mesma... A narrativa é vibrante, a montagem é perfeita e a direção de arte é sem comentários. Cores perfeitas. O filme é sucesso no mundo todo até hoje. Amo esse filme.


Brilho eterno de uma mente sem lembranças 
O que acontece quando um homem tenta esquecer, de qualquer forma, o amor de sua vida? É fascinante a maneira brilhante com que o roteirista conta uma história que não apenas ilustra com perfeição a dor de um relacionamento fracassado. No filme, o personagem Joel, vivido por Jim Carrey descobre que sua ex-namorada se submeteu a um procedimento para removê-lo de suas lembranças (no filme isto é possível e feito por uma empresa chamada LACUNA) e decide seguir o mesmo procedimento, mas, durante a cirurgia, percebe que quer manter as memórias e faz de tudo para evitar que estas sejam removidas de seu cérebro.

Os esforços de Joel para manter viva a lembrança de Clementine, vivida por Kate Winslet (sua ex) são o grande atrativo do filme.Em primeiro lugar, as tais memórias são `apagadas` em ordem cronológica inversa, e, assim, vemos os últimos momentos do relacionamento do casal em primeiro lugar – e, à medida em que o filme avança, retrocedemos no tempo e descobrimos o encanto que inicialmente existia naquele casamento. Além disso, ao reviver os momentos mais marcantes de sua vida com Clementine, Joel conclui o óbvio: só conseguimos evoluir graças às nossas experiências (boas ou ruins), e perder este referencial é um preço alto demais a se pagar pelo conforto de evitar sofrer por algum tempo. Um dos filmes mais bonitos que já vi.


 Depois do amanhecer/Antes do pôr do sol
Dois bons atores, diálogos inteligentes e duas cidades lindas como cenário e uma história de amor. Dois bons atores, diálogos inteligentes, duas cidades lindas como cenário e uma história de amor. “Antes do Amanhecer” (Before Sunrise, EUA/Áustria/Suíça, 1995) e sua honestíssima continuação “Antes do Pôr-do-Sol” (Before Sunset, EUA, 2004) são estruturados apenas sobre esses pilares e mostram como a simplicidade bem executada pode garantir belas obras cinematográficas. Os dois filmes garantem identificação imediata com os personagens e logo se tornam aquelas obras que ficam com um gosto de filmes queridos, que a gente lembra com carinho e quer sempre assistir de novo. “Antes do Amanhecer” e “Antes do Pôr-do-Sol” são o tipo de filme ancorado nos personagens principais, aliás, nesse caso quase únicos. E sim, os protagonistas dão conta do recado com ótimas atuações e o que é mais importante, fazendo qualquer um se identificar com eles.


The Edukators

Eu adoro esse filme. A história é centrada nos jovens Peter, Jan e Julie que acreditam que podem mudar o mundo. Jan e Peter se autodenominam “Os Edukators”. Eles invadem mansões, trocam móveis e objetos de lugar e espalham mensagens de protesto, deixando recadinhos nas paredes como “você tem muito”. Um dia algo da errado (o que já é de se esperar) e eles precisam voltar a uma das mansões e são surpreendidos pelo dono e são obrigados a sequestra-lo. É um filme sensacional, com diálogos afiados, personagens encantadores e uma mensagem perturbadora. O filme abre uma discussão interessante sobre a juventude e mostra que dificilmente se encontra um idealista em um mundo capitalista e selvagem. A geração dos shoppings perdeu seu poder de protesto, mas no caso de Jan, Peter e Julie ainda existe uma esperança. 


 Amores Brutos (Amores Perros)
Em plena Cidade do México, um terrível acidente automobilístico ocorre. A partir deste momento, três pessoas envolvidas no acidente se encontram e têm suas vidas mudadas para sempre. Ele deixa no ar a questão do destino, de quantas vezes cruzamos com pessoas nas ruas sem perceber e quantas vezes conhecemos alguém achando que nunca o vimos antes, apesar de ter passado tantas vezes no nosso caminho.

O drama que o diretor Iñárritu propõe é contundente, com imagens que grudam na mente. Amores Brutos consegue ser um filme violento sem sangue e armas. As atuações são impecáveis e ajudam a dar consistência para a narrativa, além de afastar o risco de as histórias cheias de sofrimento se tornarem melodramas de novela.  O diretor comove o espectador ao mesmo tempo em que o deixa na posição de frieza e indiferença à condição humana. A comoção vem pela perplexidade.


 UM DIA 
Quando eu li o livro que que acabou virando filme, eu não imaginava que a história dos personagens Emma (Anne Hathaway) e Dexter (Jim Sturgees) fosse ter a mesma força no cinema, como tem nos livros. De fato, não tem. Esse detalhe não impede que o filme seja lindo e comovente. Os dois personagens se conhecem na faculdade e constroem uma relação de amor/amizade ao longo de 20 anos. A vida de ambos passa por várias outras vidas, mas sempre está, de alguma forma interligada. O filme mostra que não devemos esperar tanto para dizer eu te amo a que amamos. 




6 comentários:

  1. Ótimos filmes minha querida. Sempre com bom gosto. Você não é só bonita Aline. Você é inteligente e de uma sensibilidade artística impressionante... Vai ter sucesso em tudo que fizer. Edukators é FODA!
    Beijos Rafael T.

    ResponderExcluir
  2. Esse filme "Um dia" é lindo. Chorei muito assistindo ele... Vou aproveitar o carnaval para pegar na locadora algumas das suas dicas no post.
    Um abraço
    Ana Paula Guimarães.
    OBS: Seu blog é muito bonito. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Adoro todos os filmes que você indicou no post. Muito bons. Amores brutos é sensacional. Boas dicas sempre menina!
    Beijos
    Sasá.

    ResponderExcluir
  4. Sempre muito bom gosto... Sempre... Bom é ter alguém assim como você, que entende os filmes menos comerciais, gosta de ler, de arte... Bom é isso. Os filmes são só um plus...
    Anônimo

    ResponderExcluir
  5. Eu amei esse filme Brilho eterno de uma mente sem lembrança... Chorei horrores... É lindo.. São poucas pessoas pessoas que têm a sensibilidade para entender o filme.. É lindo mesmo. Adorei as dicas.
    Marcita

    ResponderExcluir
  6. Amores Brutos é um soco do estômago... Filme Foda. Foda vc gostar desse filme. Boas dicas.
    Felipe Dias

    ResponderExcluir