segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O amor

O amor faz querer estar junto. O amor é paciente. O amor sabe perdoar. O amor não sente medo de chuva, do vento ou do cansaço. O amor quer conversar. O amor quer ficar de bem. O amor quer um abraço, um beijo e fazer carinho. O amor não ignora, deixa de lado ou despreza. O amor coloca sua amada ou amado em primeiro lugar. O amor não fica de saco cheio. O amor quer ouvir. O amor quer falar. O amor quer estar. O amor pensa em não magoar. O amor quer apenas amar e ser amado. 

Desejo para mim e para todos que lêem este blog, um amor por inteiro e não pela metade. Desejo um abraço apertado, um beijo na chuva, uma declaração no meio da rua, um "eu te amo" ao pé do ouvido. Desejo passeios de mãos dadas, viagens a dois, borboletas na barriga, o mar como companhia e um sorriso de bom dia. Desejo a certeza de que se é importante na vida de quem se ama. 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Pai

Sei que estou um tempinho sem postar aqui, mas é que com mudança de emprego, fazendo curso a noite e escrevendo para um site de esportes que entra no ar no final de agosto, ficou um pouco mais difícil. Estou voltando a atualizar meu cantinho a partir de hoje. Minha inspiração foi o dia dos pais.

Agradeço ao meu pai por seu caráter e lealdade e por ter me dado meus dois melhores amigos, ou seja, meus irmãos. Agradeço ao meu cunhado por junto com a minha irmã ter trazido ao mundo a pessoinha mais apaixonante que já conheci (minha sobrinha Ceci). Gostaria de agradecer ao homem que foi minha primeira inspiração, mas ele infelizmente não está mais aqui. Meu avô foi minha inspiração, meu amigo, minha companhia das sessões da tarde, dos passeios pelo maracanã e foi a pessoa que me contou as melhores histórias que já ouvi. Português da Ilha da Madeira, que adorava tomar vinho, desenhar e contar histórias da época em que trabalhava num cassino e era ator de fotonovela. Para uns, um personagem, para mim, meu avô. Em datas como essas, a saudade aperta. Mas sei que agora ele deve estar dançando e conversando lá em cima, como sempre fez aqui embaixo. Um dia a gente vai se reencontrar e vou poder dar o abraço que ficou faltando naquele mês de setembro de 1998.