segunda-feira, 2 de junho de 2014

O homem que não sabia regar flores

Ele vomitava ofensas e jogava fora o amor 

Por inúmeras vezes, ele jogou fora a mulher que dizia amar. Despedaçava seu coração e sempre acreditou que um simples pedido de desculpas iria apagar tudo que havia feito. Ele se acostumou a colecionar mágoas. Ao primeiro sinal de problema, ele virava as costas e ia embora. De todas as mulheres que passaram em sua vida, não havia uma que ele não tivesse ferido de alguma forma. De todas que ele se aproximou, não restou nem carinho e nem amizade. Ele estava acostumado a se transformar em apenas uma vaga lembrança ruim para todos os ex-amores que passaram em sua vida. Ele estava fadado a ser uma mágoa. Ele tinha certeza de que era a vítima. Sempre certo. Sempre injustiçado. Tudo que ele queria falar, ele falava. De sua boca, aquela que seria a mulher de sua vida, ouviu saírem as piores palavras. Ele vomitava ofensas. Ele descarregava humilhações. Ele achava que tinha o direito. Ele tem certeza de que pode falar o que desejar, sem se preocupar com os sentimentos alheios. Ele não admite críticas. Ele espera encontrar a pessoa perfeita, mas sempre se frustrará, pois a perfeição não existe, mas ele não aprendeu disso. Vive num mundo encantado, onde todos sempre aceitarão suas grosserias, entenderão seu lado e serão compreensivos, mesmo que ele nunca faça o mesmo. Ele não percebe que destruiu a flor que um dia mais quis tocar. Tenho certeza de que futuramente ela irá florescer feliz em outro jardim, assim como provavelmente aconteceu com todas as outras. 

2 comentários:

  1. Texto bonito. Bonito e triste ao mesmo tempo. Bjs. G.M.

    ResponderExcluir
  2. Gente fria, nunca será quente. Esse cara do texto é assim... Pode até aquecer de vez em quando, mas no final tudo que ele vai trazer é frio e o que vai restar é frieza. Gente pequena. Gente egoísta. Gente que não percebe o quanto pode magoar merece a solidão mesmo.
    Bjs
    Sasa.

    ResponderExcluir